sábado, 14 de outubro de 2017

Três sistemas pra poupar, acumular e receber dinheiro de volta! (Méliuz, Multiplus e Airbnb)



 Esse post é pras pessoas que amam comprar pela internet e querem tirar proveito disso! Vou dar dicas de alguns sistemas que ajudam na soma de pontos, a economizar e a poupar um dinheirinho na hora da compra! Pra isso vou apresentar pra vocês 2 sites importantíssimos pra quem ama comprar no e-commerce pela praticidade que é, e claro, pra quem ama cupons e afins pra sempre salvar aquela graninha de fim de mês! E um bônus pra quem quer viajar, mas a grana tá pouca: um sistema incrível pra te ajudar com essa missão!

1. Méliuz 




O Méliuz é um sistema que te ajuda a poupar uma porcentagem do seu dinheiro em compras em loja online e também em lojas físicas (nem em todo lugar tem). Tem muitas lojas mesmo que participam do Méliuz e oferecem descontos de 1% a 50% (podendo chegar em até mais dependendo do dia). 
 O sistema funciona da seguinte forma: você faz o cadastro no site ou aplicativo, e então fica atento pra usar o Méliuz na sua próxima compra! Ao usar o aplicativo, você pode procurar o nome da loja e clicar em "ativar desconto" que ele vai te redirecionar pra loja, simples né?! 
 Mas um jeito muito mais simples e que eu acho mais seguro, é adicionar a extensão no navegador, assim quando o carrinho já tiver pronto, você clica no quadradinho rosa, e quando ele estiver verde, tá pronto pro seu dinheiro voltar pra você!

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Plural


Talvez o mundo não passe de uma criação ínfima de um mundo colorido e perfeito, de um mundo que não exista. Talvez ao abrirmos nossos olhos, podemos ver um mundo só nosso, diferente de cada um, com cores só nossas, onde meu rosa é completamente azul, onde meu céu é completamente meu, e minha vida, completamente minha. Ninguém é obrigado a sentir a luz, mas ela brilha sem cessar, dia, noite, estando os olhos cobertos ou não. A vida é questão de percepção. Não me obrigaram a esquecer cada pedaço de caminho que tracei, e não o fiz. Mas de acordo com os fatos, percebo que eles se juntam um a um, para formar uma nova trilha, e eu não acho difícil segui-la . Na verdade quando me dou conta já estou em ilha diferente, solta, levada pelas ondas, cercada por ondas, mas as mesmas ondas que me trouxeram me levarão de volta? É fácil se perder, o foco não aceita plural, ele é pessoal, impessoal ou plural? Plural é a decisão do início daquela onda, que começou pequena, sozinha, e por força que tinha obrigou cada parte daquele mar a se juntar a ela, eu não era onda, eu não era mar, mas eu me juntei a ela, sem querer, sem julgar, fui pelo plural deixada no singular. Singular espaço de uma ilha, pequena, mas boa. Há muitos sentidos em boa, aquela areia fina era um desses. Percebi o efeito do plural, cada grão de areia talvez tivesse um foco, vontade, quem sabe sonho? Quem sabe o mundo inteiro que possa existir num pequeno grão de areia? Quem sabe nós não estejamos num pequeno grão de areia e alguém esteja nos observando pensando: o que cada grão faria sozinho? Bem, não somos grãos, e de novo, o plural. Não digo que é ruim, não me entenda mal. Sempre há a opção de nadar contra o que não te leva ao seu fim, mas tem vezes em que a consciência não tem forças o bastante pra ajudar. Não se deixe levar, não se confunda entre as águas, não seja mais um ajudando a onda, não seja um grão, seja o foco, o singular, seja sua propriedade e destino, seja sua ilha inteira e mar.

quarta-feira, 1 de março de 2017

O que é seu corpo?






 O que é seu corpo? Essa parte quente que pulsa, te diz vivo, te faz mulher, homem, criança. O que é seu corpo? Esse meio de se expressar, de dançar quando tocam sua música favorita, de abraçar quando a saudade é sanada, de ir embora quando tudo fugir do controle. O que é seu corpo? Esse seu eu que tem que se controlar, se adequar, ser padronizado, enfeitado, ser humano. O que é ser humano? O que é ser um corpo? Na minha ponte entre entender e preferir fingir ignorância, prefiro pensar em embalagens, em refil, em algo que não vá se perder, desde que o conteúdo sempre precise ser utilizado. E ele precisa sim. Eu preciso sim. E todo mundo. Dentro de um corpo, cada pedacinho de nós somos um produto, indefinível, indistinguível, inigualável, ou quaisquer palavras que comecem com "in" que se queira dizer por hoje. Só não me venha com inocência, nós dois sabemos que tem coisas que se perdem com o tempo de uso, e essa com certeza, é uma dessas coisas.

domingo, 10 de janeiro de 2016

GoPro Hero 3 white edition






 Vou fazer um micro review dessa câmera que foi um sucesso badalástico nesse ano. Enfim, comprar comprar uma câmera gopro, eu não compraria, de fato foi um presente de um concurso cultural realizado pela Jovem Pam, onde eu também faturei um Iphone 6 . Diante dos fatos, tentei vender a câmera, tentativa falha- pelo visto não sou só eu que também não compraria essa fofurinha. Convenhamos, ela é LINDA , eu sou apaixonada por câmeras e ela é tão pequenininha que não tem como não chamar de xodó . 
 A favor dessa belezura temos: 

 Tamanho micro e super compacta.
 Mesmo com a case a prova d'água e a prova de pessoas desastradas ( eu ), ela continua super mini , sendo mais fácil de carregar do que até um smartphone. - Acho meu celular super grande, e difícilmente cabe no bolso, como a maioria cabia até anos atrás, portanto sempre uso bolsa. Continuando.

 Funções diretas e simples
 Com básicamente apenas 3 botões , você ativa o wifi, liga, e aperta pra tirar foto. Não tem que ficar dando zoom, pondo configurações do tipo noite, praia, neve, preto e branco... Enfim, é muito prática, e a qualidade é de fato muito boa. Achei um leve efeito de fish eye, mas discreto, ela faz uma fotografia panorâmica e a captação de movimento é bacana pra XUXU . 
 Você coloca pra filmar, tirar foto , configurações de wifi, e cartão. 

domingo, 2 de agosto de 2015

Colorir o céu



 Eu acordei e o dia estava Rosa. Sim , mas não estava realmente, estava porque eu quis, estava pra mim. Mas a vida é assim, a saudade só persiste em quem permite. O sorriso não se esconde se o coração rir de bom grado. As estrelas sempre , sempre, elas sempre vêm festejar com você. De dia também , quem sabe?! Cada um tem o poder de querer , não é mesmo?! E eu quis. Mas nem tudo se compromete a ocorrer . Tem um traço do destino no seu caminho, e você tem que continuá-lo. Se não quiser, também não tem problema, você quem escolhe. Qual a cor do seu céu hoje? Ainda dá tempo de colorir. 




domingo, 21 de junho de 2015

Cor de amargo.




Não fiz questão de sentir o frio, apenas fingi que ele não existia. Não fiz questão de enxergar todas as estrelas da noite, porque achei que as que estavam na minha frente seriam mais bonitas. Eu perdi o tempo do pôr-do-sol, porque alguém me ofereceu um balão, não que eu não goste, mas teria tido uma foto impecável. Meu riso não foi o mesmo, não teve o mesmo gosto de sorvete, de baunilha ou de violeta. Aquele balão não daria nem pra me arrancar um sorriso num dia nublado. Tempo perdido não volta mais, não retrocede. Não dá pra devolver esse lindo balão cor-de-amargo, cor vazia, e era isso que ele parecia, um vazio. Talvez eu pudesse ter enchido até a tampa da minha alma com todas as cores do arco-íris de uma vez só. Mas o tempo não retrocede. Eu poderia ter virado cambalhota, dançado ou até entoado um canto em qualquer tom, só pra acompanhar a noite vindo. Aposto que a lua gostaria. Aposto que todos gostariam, e gostariam mais de mim sem aquele balão. Quando olhei pra trás, já era tarde o suficiente e as estrelas já estavam em suas posições de vigias, sabendo de tudo que fazemos elas me encararam e eu o fiz de volta. Num suspiro profundo uma lágrima sem rumo caiu dos meus olhos, pairando sobre aquela bola sem vida que eu levava. Minha lágrima tinha o brilho de uma estrela ainda nova, ainda sem sua explosão, e eu era isso. Sinceramente, odeio o ódio. Abracei com todo carinho aquele balão-sem-futuro, até que sim, ele, explodisse. Gentilmente lhe dei um obrigada , oras ! Sem ele, imagine , poderia ter perdido coisas melhores , poderia perder o quebrar das ondas, o vento delicadamente batendo nas árvores enquanto faz voar suas folhas. Poderia perder um dia inteiro, ou quem sabe noite. Poderia perder algo cor de vida. Poderia perder um abraço de amigo. Poderia perder um sorriso bobo de alguém com saudades. Poderia perder uma gargalhada sem razão. Poderia perder a minha , vida. Obrigada.



quarta-feira, 1 de abril de 2015

malmequer



 Meu erro foi dar espaço ao tempo, tempo que não desiste de perseguição. Faz parte do erro ser fardo, faz parte do tempo não ser ausente. A consciência pode pesar mais do que a sanidade às vezes.  
Eu me perdi numa noite fria. Estrelas queimavam como nunca, num brilho intenso em branco, branco por todos os lados, a neblina não estava fora de cena.
 Eu me senti uma noite fria.
 Me senti a pétala arrancada de uma ingênua rosa, sendo despedaçada por um "malmequer". Não senti saudades de nenhum cheiro comum. Aliás, onde podia encontrar? Um abraço amigo, um sorriso de bom gosto. Tem vezes em que estamos onde não existe, tem lugares que não existem aqui. A ligação de todos os lares e laços por dentro de cada um, seria mais difícil de entender do que o porquê de eu estar aqui hoje. E com certeza eu não o saiba, e nem queira. Não é de boa educação descobrir surpresas antes que sejam realizadas. 
 Fechei os olhos, por um instante, descobri que me sentia segura no escuro. Talvez tivesse revelado um leve apelo à solidão. Me lembrei de estar em um lugar público, me vi de volta ao mundo. Não que eu esteja chateada em estar aqui, pelo contrário. Mas é sempre mais fácil encontrar menos tristeza no escuro. A solidão não é triste, tantos corações vazios, sim. 
Tem vezes em que vagar por um labirinto de olhos tampados é mais seguro do que com eles guiados. 
 Eu não duvido da pureza, sinceridade e amor de cada um. Eu não duvido da possibilidade humana de amar, de cuidar. Eu não duvido do sorriso que me dão em sinal de bom dia, não duvido de cada " que dia difícil" , eu não duvido da amizade. Não duvido que quase sempre, o pior caminho leva ao melhor resultado. Duvidar não é prático, praticidade sim . 
 A escuridão não se importa com a falta de claridade, com a falta de música, com a falta de gente. A noite completa a sua própria solidão, torna-a sem dor, lágrimas ou chuva. Só que solidão, nem sempre é uma opção, egoísmo sim. 
 Talvez tenha sentido falta de algum cheiro comum essa noite, um abraço que me mantenha segura, algum sorriso que se auto declare "o mais bonito do mundo", não pela estética, mas pelo carinho. Independentemente da música que toque durante meu quarto sonho, às 4 da manhã, eu posso apostar um pedaço de suspiro que sim, eu vou estar correndo, numa noite qualquer- por que não essa?- haverá branco de estrelas e neblina, e por estar sem enxergar, num pulo ou em outro, acabo tapando meus próprios olhos e percebo então, a segurança que sinto em mim mesma. Sonhos são viagens da alma, pra saudade não machucar o coração. Eu continuo seguindo sem saber o caminho, de olhos fechados. Apenas não precisei abri-los pra ter certeza, de quem vinha o abraço que não queria me deixar sozinha.
 Solidão nem sempre é uma opção.
 Meu erro foi dar espaço ao tempo, tempo que não desiste de perseguição. Faz parte do erro ser fardo, faz parte do tempo não ser ausente.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Mini fada e fotos com Nikon L810

 Tirei essas fotos hoje, da Antonella ( minha sobrinha fofa) e com a amiguinha dela ( Isadora ). Todas foram tiradas com uma Nikon Coolpix L810 , e editadas apenas com correção de brilho e contraste . As coroas utilizadas podem ser encomendas por esse facebook , a modelo não está à venda kkkk. Tem outros posts com fotos dela aqui , e dicas de como usar a Nikon nesse post aqui . Pra mais dicas de fotografia, vem nessa tag aqui . Qualquer dúvida , dica ou sugestão só comentar no final ! Beijão.