terça-feira, 29 de julho de 2014

A escrita não ama


 "Eu os vi chorar por um poeta. Tal qual já não havia mais como retribuir as lágrimas. Eu os vi decorar suas poesias. Talvez porque não lhe desse mais grana fazer aquilo. Eu os vi saber de cór seu nome e de toda sua família. Ví-lo conhecido agora, ví-lo guiado, famoso. 
 Como seria realizar um sonho, mesmo sem saber? Como seria ver em vida toda essa gente , gritando palavras sem nexo e sendo amadas? Como seria pra um poeta saber, quantas pessoas leram seu melhor poema , quantas lágrimas fez surgir e ainda mais quantas cessou ? Ah! Mas o mundo não foi feito justo, e não nos cabe a tentativa de mudá-lo. Eu vivo num mundo fútil , vivo onde choram por um poeta morto , revivem suas poesias , seus escritos e até feitos. Decoram aquilo que não teriam dado valor enquanto eram vivos.
 Que graça ser poeta na vida, se a graça só é lhe dada na morte? 
 Por outro lado, glorificam ídolos , modelos, gente com grana ,ou seja lá o que for, mas que seja bonito, mostre pinta e saiba se divulgar. É possível ouvir quando queixam-se: " vejo humanos, mas não vejo humanidade", mas têm que parar e pensar : vocês realmente estão buscando humanidade? Vocês realmente querem essa humanidade? Desejam vivê-la? Meus caros, me fazem adorar a morte dessa forma com a vida tão depredada, tão exorbitada de glória através da vaidade. Sejam lindas moças, sejam másculos rapazes, mas de qualquer forma não deixem morrer a índole, a ética, o gosto de ajudar a quem precisa e principalmente, não deixem morrer o poeta que há em cada um de vocês. A vida também precisa de poesia. A escrita não ama. Palavras não amam ninguém. Mas o que não cessa o ritmo dentro de cada um, necessita desses rabiscos , necessita de umas estrofes mal feitas ou até de um texto sem pontos, necessita de tudo que faça sentir . Necessita de amar fazer alguém sorrir, para assim, fazê-lo também . 
 Não, poetas não são só poetas quando mortos. Não se deixe levar pelas evidências. Ah meu caro, não mate sua vontade de entender o amor. Se viva poeta. Se viva. E não permita, nunca , que lhe tirem a vontade de sorrir. 
 Eu os vi chorar por um poeta, e vi surgir milhares de novos poetas inspirados por suas frases . "
 Invertendo John Green: A escrita não enterra, ela ressuscita .