segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Seu melhor




Por querer ver o mundo da melhor forma, não vi o todo. Por querer sempre o melhor caminho, não me deixei levar pelos demais. Por querer o melhor, não descobri o que era o meu melhor. 
 E são parâmetros distintos esses, não são? Os que se fazem seus, os que são os meus. O que quer dizer com o melhor de mim se não ser eu? O que dizer querer o melhor pra mim, sem pensar por meio disso aqui: meu eu. 
 Entre duas conversas pode-se tirar o caminho certo. O caminho certo pra quem? O meu caminho certo, eu quem descubro, eu quem traço. Traçar seu caminho com rascunho dos outros... está preparado pra frustração? O que dizer desses dias que levantar da cama não seria uma opção? Mas foi, sua opção, seu caminho. 

 O fluxo descompassado do pensamento que tenta rearranjar as escolhas já feitas, rearranjar o passado. Mas pare de tentar mexer com o que já andou, tente se alinhar na corda bamba, nas pontas dos pés, do caminho mais improvável que vier. Se perder o equilíbrio, se sentir o balanço ou se o improvável te torna mais vivo, porque tá correndo nessa pista feita de asfalto, iluminada, com o caminho de chegada visível? 
 O melhor sempre foi claro, dito, escrito e ditado. Vai lá e faz, esse é o melhor caminho. E é mesmo? Seu coração palpita nessa estrada clara e certeira? Ou você precisa de ter que nadar em algum trecho, escalar uma montanha ou pular de paraquedas? Tá percebendo? 
 Não dá pra confiar no melhor, o melhor é diferente. Pra mim, pra você. O melhor é aquele em que não há manhãs na cama sem perspectiva, com desânimo ou preguiça. É onde você se encontra, se busca, se refaz, porque você gosta e porque você sente todos os dias, que está vivo. 


Nenhum comentário: